Arquivos

30/09: Baden Baden Especiais

Prosseguindo minha jornada para provar as melhores cervejas do Brasil, tive ontem a difícil missão de degustar duas obras-primas da cervejaria paulista Baden Baden.

A Baden Baden Celebration Inverno 2005, uma edição limitada com apenas 10.000 garrafas, é uma cerveja do tipo Double Bock, ou seja, um pouco mais forte que uma Bock comum. Muito saborosa, decididamente uma ótima maneira de se celebrar o inverno.

Já a Baden Baden 1999 foi lançada para comemorar o 5º aniversário da cervejaria, que foi fundada justamente na tentativa de se produzir, no Brasil, cervejas da qualidade da Spitfire Bitter. A Bitter é o tipo de cerveja mais consumido na Inglaterra e, como o próprio nome já diz, é uma cerveja amarga, mas muito saborosa. A 1999, especificamente, é SENSACIONAL, com um amargor no ponto certo, e um sabor delicioso. Se você tiver a oportunidade, não deixe de experimentá-la.

Outra cerveja especial da Baden Baden, mas que eu ainda não tive a chance de experimentar, é a “20 anos”, que comemora as duas décadas de existência da Chopperia Baden Baden, em Campos do Jordão. É uma cerveja escura, de alta-fermentação, do tipo Porter, também muito consumido nas ilhas britânicas, e que serviu de base para a criação da cerveja Stout, mundialmente famosa através da irlandesa Guinness. A Baden Baden também produz uma Stout muito saborosa.

Leia mais sobre as Baden Baden 1999 e 20 anos.


29/09: Eisenbahn nos EUA

Novos rótulos para mercado norte-americano.

A Cervejaria Eisenbahn está pronta para exportar o primeiro lote de cervejas para os Estados Unidos. Foram criados novos rótulos, especialmente para o mercado norte-americano, com o tradicional trenzinho, e elementos tropicais. Serão exportadas, à princípio, as cervejas Pale Ale (renomeada South American Pale Ale), Dunkel (Escura), Weizenbock (Vigorosa) e Kölsch (Dourada).

Mais informações aqui!

Lembrete: Dia 07 de Outubro começa a Oktoberfest, que nesse ano terá um galpão exclusivo para as cervejarias locais (Einsenbahn, Bierland, Zehn Bier e Heimat).


25/09: Cerveja III - Microcervejarias Nacionais

A Cervejaria Baden Baden, de campos do Jordão nasceu em 1999. Fundada por 4 amigos, em Campos do Jordão, levou o mesmo nome do restaurante de um deles. Começou produzindo 4 diferentes tipos de cerveja: Red Ale, Stout, Bock, e o pilsener Cristal. Hoje já oferece outras opções, como Golden Ale, entre outras.

Há 3 anos, em Blumenau, surgiu a Sudbrack, cervejaria que produz a Eisenbahn. Além dos já mencionados, a Sudbrack oferece atualmente as Eisenbahn Weizenbock, Kölsch, Pilsen Orgânica, e a especial de natal, Weihnachts Ale.

A gaúcha Schmitt Bier oferece 3 diferentes tipos de cerveja: Schmitt Ale, Schmitt Barley Wine, e a stout La Brunette. Já a carioca Devassa oferece as cervejas Devassa Loria (Pilsener), Devassa Ruiva (Pale Ale) e Devassa Negra (Dark Lager).

Existem muitas outras microcervejarias no Brasil, e várias surgem a cada momento. Porém a grande maioria distribui seus produtos apenas na forma de chopp, em barris, já que o investimento para engarrafar a cerveja é alto. Com isso o alcance dessas cervejarias é menor, normalmente na cidade ou região onde a cervejaria é sediada. Mas isso não significa que seus produtos não sejam de qualidade.

A grande maioria das microcervejarias brasileiras oferece a cerveja ou chopp Pilsener, pois é o tipo mais apreciado no Brasil, e no mundo. Assim, podem vender seus produtos para o consumidor comum, e aos poucos leva-los a experimentar seus outros produtos, aumentando assim o mercado de apreciadores de boas cervejas.

Sites de microcervejarias nacionais:

Muitas microcervejarias nacionais não possuem sites, e mesmo entre as que possuem, muitas deixam a desejar. Destaque, nesse quesito, para a catarinense Eisenbahn e a gaúcha Schmitt Bier, que possuem loja virtual.

Baden Baden
Eisenbahn
Schmitt Bier
Devassa
Bierland
FalkeBier
Krug Bier

Em Florianópolis, no bar Mundo Cão, localizado na Av. Rio Branco, é possível encontar as cervejas Eisenbahn, Baden Baden, Schmitt e Devassa, entre várias outras nacionais e importadas.

23/09: Cerveja II - Microcervejarias

Nos anos 70, nos Estados Unidos, o mercado de cervejas estava dominado por poucas cervejarias, que atendiam a todo o país. Assim como no Brasil, a briga pelo mercado resultou em cervejas que tentavam agradar ao paladar da maioria: Cervejas leves, com sabor pouco acentuado.

Por isso, no final da década de 70, começaram a surgir pequenas cervejarias com o objetivo de retomar a tradição da fabricação de cervejas artesanais, com eram feitas na Europa. Assim, começaram a ser produzidas cervejas de diferentes tipos, e diferentes sabores, voltados para os verdadeiros apreciadores de cerveja.

Essas pequenas cervejarias ficaram conhecidas nos EUA como microbreweries, ou microcervejarias. Elas chegaram até a ser regulamentadas, e foram consideradas microcervejarias as empresas que produziam até 150.000 lts por mês. Hoje essa categorização já foi revista, pois muitas cervejarias já ultrapassaram esse limite de produção, porém sem abrir mão do processo artesanal e da qualidade de seus produtos. Essas cervejarias são hoje conhecidas como Craft Breweries, ou Cervejarias Artesanais.

No Brasil o fenômeno está começando a se repetir. Na década de noventa a moda eram casas noturnas que produziam sua própria cerveja, ou chopp, que nada mais é do que a cerveja não pasteurizada. Dado Bier, Cervejaria Continental, e Lupus Beer são alguns exemplos dessas casas noturnas.

Porém esses estabelecimentos eram voltados ao público jovem, que consumia seus produtos, mas não se preocupava, em sua maioria, em conhecer mais a fundo esse maravilhoso mundo da cerveja.

Mas, no final dos anos 90, começaram a surgir microcervejarias que tinham como objetivo criar cervejas de qualidade para um público-alvo bastante específico, que é o de verdadeiros apreciadores de cerveja, na sua maioria pessoas que tiveram a oportunidade viajar e conhecer excelentes cervejas produzidas mundo afora, especialmente na Europa.

Correção 23/09/2005 15:03: São consideradas microbreweries as cervejarias com produção até 1.500.000 litros por ano.

22/09: Cerveja I - Introdução

Esse é o primeiro de uma pequena série de posts sobre cervejas, que devo estar publicando aqui nos próximos dias. Aprecie sem moderação.

Eu tenho fama entre meus amigos de ser um conhecedor de vinhos. Na verdade eu sei apenas o suficiente para impressionar os leigos. E apesar de realmente apreciar um bom vinho, minha bebida preferida sempre foi a cerveja.

Porém as cervejas, no Brasil, sempre foram muito parecidas. No mercado nacional, sempre dominou a cerveja do tipo Pilsener e, apesar de até se encontrar outros tipos de cerveja, como a Malzbier, Bock e a Stout, as opções sempre foram poucas.

Enquanto isso, nos vinhos havia, e ainda há, muitas opções: Brasileiros, argentinos, chilenos, Cabernet Sauvignon, Merlot, Malbec, entre outros. Enquanto isso as cervejas nacionais ficavam cada vez mais fracas, aguadas e sem gosto. Por isso, por um bom tempo, mergulhei no mundo dos vinhos, porém sem deixar de beber minha cervejinha, é claro.

Até que eu conheci a Eisenbahn. Uma microcervejaria, sediada a 200km da minha casa, que fornecia, até então, 4 diferentes tipos de cervejas: a tradicional Pilsen, a escura Dunkel, a deliciosa Pale Ale e a de trigo, Weizenbier.

Desde então, me interessei por conhecer outros tipos de cerveja. Comecei a ler sobre cervejas de alta e baixa fermentação, comecei a procurar por novos tipos e marcas de cerveja para experimentar, e passei também a acompanhar um fenômeno que está acontecendo no país, e eu nem tinha notado: o nascimento das microcervejarias.

09/09: Nova Comunidade no Orkut : Microcervejarias



Comunidade para os amantes da boa cerveja, que aprovam e apoiam o nascimento e a consolidação de microcervejarias no Brasil.

Microcervejarias como Eisenbahn, Baden Baden, Schmitt, Devassa e muitas outras oferecem ótimas cervejas de diversos tipos.

Fuja da tradicional cerveja aguada e sem gosto, vendida pelas grandes cervejarias!

Link: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=4895499

01/09: Cerveja Gaúcha, Tchê!

(...)
Churrasco e bom chimarrão
Fandango, trago e mulher
É disso que o velho gosta
É isso que o velho quer
(...)
Gildo Campos e Berenice Azambuja


O Rio Grande do Sul é o estado mais meridional do Brasil, e é bastante conhecido justamente pelos itens acima citados, na música É Disso Que o Velho Gosta, cantada pelo Gaúcho da Fronteira: o tradicional churrasco, o chimarrão de erva-mate, o Fandango, que é o conjunto de danças realizadas em um baile gaúcho, e suas belas mulheres.


Leia Mais!