Arquivos

31/10: Dolce Far Niente

Não fiz nada o final de semana inteiro. Só saí para comer um sanduba no sábado, e já foi muito. O resto do tempo fiquei em casa, vendo TV, lendo um livro ou tentando instalar o Captcha.

O melhor de tudo é que no domingo até que fez um dia bonito. Porque passar o dia inteiro em casa, quando o tempo está feio, não tem graça nenhuma.

Bom mesmo é, vendo alguma porcaria na TV, olhar pra fora e ver aquele dia bonito. Pensar que todo mundo está indo pra praia, passeando, e você ali, deitadão no sofá. Espetáculo!

Atualização 31/10/2005 11:30: Eu nem mencionei a ótima conversa que tive com a Luciana no sábado, e ela dedica um post inteiro pra mim. Obrigado, Luciana. Pelo post, e pela conversa.

31/10: Captcha!

Tem uns malas que insistem em inserir comentários para fazer propaganda de seus sites, normalmente não muito éticos. Eles usam programas que se aproveitam da API do sistema usado para colocar o blog no ar, e inserem dezenas de comentários de uma só vez, em posts diferentes.

Eu costumava desativar os comentários nos posts antigos, pois não aguentava mais apagar todo esse SPAM. Só que isso me deixava frustrado, pois gostaria de manter os comentários nos posts antigos ativados.

Mas agora eu espero que ter resolvido o problema. Instalei um plugin do Nucleus que implementa o Captcha, que são aquelas letrinhas que o usuário tem que digitar para confirmar que é realmente uma pessoa, e não um programa.

Isso vai exigir dos meus leitores um pequeno trabalho adicional para inserir um comentário, mas vai trazer como benefício a possibilidade de comentar nos posts antigos também, inclusive no post de apresentação, que vocês podem ver na aba "Quem?", no cabeçalho do sítio.

Agradeço publicamente ao suporte técnico da BySite, meu provedor, que instalou, à meu pedido, as bibliotecas necessárias ao funcionamento do Captcha. E ainda fizeram isso no Domingo! Valeu, BySite!


28/10: Roupas de Vitrine

A Luciana, nesse post, falou que a maioria de suas roupas são "de vitrine". Roupas de vitrine são aquelas que você vê na vitrine da loja, gosta e compra, mesmo que não esteja precisando.

Eu também tenho algumas "roupas de vitrine". Um sobretudo, uma jaqueta, entre outras.. Não são maioria, como as da Luciana, mas existem.

Por trabalhar em um parque tecnológico, que fica longe do centro, e nunca acordar antes do meio-dia no sábado, dificilmente eu passo por lojas de roupas.

Por isso, normalmente, eu compro roupas no Shopping Itaguaçu, que fica perto da minha casa, e as lojas funcionam em horários adequados às minhas necessidades.

Por isso todas as "roupas de vitrine" que eu possuo vieram do Shopping. A história é sempre parecida: eu fui no Shopping para ir no cinema, ou apenas tomar um chopp e ver o movimento, passei por uma loja de roupas e vi algo na vitrine que me agradou. As vezes comprei o item na mesma hora, em outras, voltei depois de alguns dias e fechei o negócio.

O problema é que agora o Shopping Itaguaçu resolveu seguir o exemplo do Beiramar Shopping, e começou a cobrar o estacionamento.

Assim, obviamente, agora eu só vou lá em caso de absoluta necessidade. Não vou mais lá para passear, quando não tenho nada mais para fazer. E o Itaguaçu também perdeu seu diferencial em relação ao Beiramar que, se é mais longe de casa, pelo menos fica no caminho pro trabalho.

De qualquer forma, a redução nas minhas incursões ao Shopping, (não que fossem muitas), reduz drasticamente a chance de eu achar algo na vitrine que me leve a comprar por impulso. Perdem as lojas, com certeza. Já eu deixo de gastar dinheiro com roupas desnecessárias, e posso torrar tudo em cerveja.

PS I: Pra quem não conhece, aqui em Florianópolis e região, só existem dois shoppings: O Beiramar, em Florianópolis, e o Itaguaçu, em São José. Outros dois estão sendo construídos no momento.

PS II: Depois que o estacionamento começou a ser cobrado, duas lanchonetes das mais tradicionais do Shopping Itaguaçu fecharam as portas, após mais de uma década de funcionamento. Coincidência?


27/10: Notícias e Comentários III

Leitura de blogs tira 4 bilhões de horas de trabalho nos EUA

Ainda bem que no Brasil ninguém acessa Blogs em horário de expediente, não é?

Sox faturam World Series após 88 anos

Essa com certeza é mais uma Trombeta do Apocalipse!

Homem diz que é Super-homem e salta de prédio

Para baixo, e avante!

26/10: Nossa Liga de Basquetebol

Nossa Liga de Basquetebol

Com uma bela festa, na cidade de Limeira-SP, começou ontem o primeiro campeonato da Nossa Liga de Basquetebol.

A festa contou com a presença dos astros do basquete Oscar Schmitt, Hortência, Paula e Janeth. Os 3 primeiros na condição de diretores da NLB, enquanto que a última como convidada especial para o jogo de exibição entre as jogadoras que vão disputar o torneiro feminino, que serviu de preliminar para a partida principal.

E na primeira partida oficial da Nossa Liga, não faltou emoção. Limeira e Rio de Janeiro fizeram uma boa partida, que só foi decidida no último minuto, com vantagem para a equipe da casa.

Assim, uma nova página do basquetebol nacional começa a ser escrita.

PS I: De última hora, duas novas equipes confirmaram presença no torneio masculino: Jundiaí e São Carlos.
PS II: Você pode acompanhar os jogos da Nossa Liga pela ESPN Brasil.


24/10: Playmobil

Quem foi criança nos anos 80 certamente conhece esse brinquedo. Os bonequinhos criados pela empresa alemã Geobra Brandstätter foram fabricados e comercializados no Brasil pela Troll, de 1976 a 1991, e pela Estrela de 1992 a 1999.



Fora do mercado nacional desde o milênio passado, o Playmobil deixou uma legião de fãs e colecionadores. Existe até um site não-oficial mantido por um colecionador.



A novidade é que a empresa catarinense Calesita licenciou os direitos de comercialização do brinquedo no Brasil, e está importando os bonecos da Argentina, e no próximo ano, deverá importá-los diretamente da Alemanha.



Assim você, que brincou com o Playmobil quando criança, e não possui mais seus estimados brinquedos, agora poderá comprá-los novamente. E, se for o caso, pode até dizer que são para seu(s) filho(s).

Fonte: ClickRBS.

21/10: Copa do Mundo

Ricardo:
Puxa, eu tenho que ir pra Copa da Alemanha. Não acredito que não vou. Em 2002 eu falei que ia, e agora não tenho dinheiro.

Marcos:
Pois é, mas se você tivesse feito uma poupança desde 2002, você poderia ter o dinheiro pra ir pra Copa agora.

Ricardo:
É, só que eu pensei que até 2006 eu já estaria rico. É esperar muito de QUATRO anos?


20/10: FotoDOG?

Pois é, até isso já inventaram: O FotoDOG. Um fotolog pra cachorro! Era só o que me faltava!

Pois eu acho que isso é um absurdo, uma discriminação sem tamanho! E os gatos, tartarugas, hamsters, papagaios e tamagochis? Por que não criar um FotoPET?

Ou agora só cachorro "também é gente"?


20/10: Futebol e Mulheres

2 anos atrás eu machuquei o joelho jogando futebol. Foi uma luxação patelar, e tive que ficar 3 semanas com a perna direita engessada.

Minha surpresa na época foi a reação das mulheres. Sempre que uma amiga me via, com gesso na perna, perguntava o que havia acontecido. Quando eu respondia que tinha me machucado jogando bola, elas sorriam e comentavam que só podia ter sido futebol, ou coisas do tipo. Dava a impressão que elas ficavam felizes por ter sido o futebol a causa de meu drama.

Naquela época eu jogava bola duas vezes por semana. Depois da contusão, parei completamente. Futebol era o único esporte que eu praticava, além do halterocopismo. Hoje em dia é só halterocopismo.

Então, como não poderia deixar de ser, já andei ganhando alguns quilinhos. Não é um grande problema, uma vez que eu sempre fui magro, mas eu lembro que meu irmão engordou bastante quando passou pela mesma situação.

Conclusão: Mulheres que reclamam quando a gente joga futebol não podem reclamar da barriga de cerveja, depois que a gente pára de jogar!

PS: Esse post foi inspirado por este aqui!

19/10: Ah, se eu falasse alemão!

Junto com uma boa turma de amigos, passei o reveillon de 2004 na praia da Armação do Pantano do Sul, em Florianópolis-SC. Fizemos uma boa festa na casa de praia de um amigo, com bastante comida e bebida à vontade.

Perto da meia-noite, fomos todos à praia, para ver os fogos. Ficamos um pouco por lá, e logo retornamos à casa.

Enquanto voltava, notei duas belas jovens conversando em inglês. Uma morena e uma loira. Perguntei a elas, em inglês, de onde elas eram, e a morena respondeu que era brasileira, mas que a loira era alemã. Tentei puxar uma conversa, ainda em inglês, mas a brasileira me cortou, dizendo que o irmão dela estava esperando as duas, e elas não poderiam parar para conversar, blá, blá, blá. E para finalizar, ela ainda me elogiou, dizendo que era difícil achar alguém que falasse inglês com elas.

Foi então que eu respondi que encontrar quem fala inglês é fácil, difícil era encontrar quem fala alemão. E me dirigi à loirinha, que até então não tinha falado nada, perguntando: Sprechen du Deutsche? (Você fala alemão?).

Nisso a menina abriu um sorriso enorme, seus olhos brilharam, e ela começou a falar comigo. Em alemão, obviamente.

O problema é que eu já havia gasto todo o alemão que eu tinha. Ah, se eu falasse alemão!


18/10: A vida imita a arte.

Parece piada, mas aconteceu:

PM-PB prende dois homens com notas falsas de R$ 3

Sem comentários.


18/10: Notícias e Comentários II

Cientistas obtêm células-tronco sem destruir embriões

Viu, se esses religiosos não tivessem "enchido o saco", ninguém se preocuparia em desenvolver essa técnica. Se isso funcionar mesmo, será possível agradar a gregos e troianos. Ou não.

Greenpeace diz que há relação entre seca no Amazonas e desmatamento

E o prêmio Óbvio Ululante de 2005 vai para...

Público pagante bate recorde na 22ª Oktoberfest

É, parece que o negócio está bom por lá! Um amigo já foi, e voltou falando bem. Essa semana eu não posso deixar de ir. Mesmo porque é a última.

Preso processa Deus por quebra de contrato

Quando você acha que já viu tudo nesse mundo...


17/10: Eliminatórias Sul-Americanas



Acabou na última quarta-feira mais uma edição das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de Futebol. Como na última edição, Brasil, Argentina, Equador e Paraguai conquistaram as vagas diretas, ficando novamente o Uruguai com a vaga para a repescagem.

O torneio foi disputado pela 3ª vez consecutiva no formato de pontos corridos, onde os 10* países participantes jogam entre si com jogos de ida e volta. Esse formato é bastante criticado pelos clubes europeus, onde jogam os principais jogadores sulamericanos, pela CBF e pela própria FIFA.


Leia Mais!

15/10: Referendo

Essa charge do Maurício Ricardo sobre o referendo é realmente sensacional. Diz tudo.

15/10: Quem segura o Chelsea?



O Chelsea está com tudo no Campeonato Inglês. 9 jogos e 9 vitórias. 23 gols pró, e apenas 3 gols contra. E isso depois de já ter enfrentado os rivais Arsenal e Liverpool.

Será que alguém consegue segurar o Chelsea nessa temporada? Se os Blues conseguirem passar pelo Manchester United, no dia 05/11, eu acho difícil.


13/10: CBB X NLB

A Confederação Brasileira de Basketball continua sua cruzada contra a Nossa Liga de Basquetebol.

Depois de exigir exclusividade dos clubes que disputam o nacional, agora a CBB diz que os jogadores que disputarem a Nossa Liga não serão convocados à seleção brasileira.

Apesar dos boicotes, a Nossa Liga deverá começar dia 25/10, com transmissão pela ESPN Brasil.


13/10: Vamos a la playa?

Ontem, após quase um mês de chuvas, fez um belo dia de sol. E como sempre costuma acontecer nessa época do ano, os florianopolitanos correram para a praia. É sempre assim, no primeiro sol que aparece na primavera, vai todo mundo pra praia.

Isso me lembra até a clássica música dos Beatles, composta por Sir George Harisson, Here Comes The Sun. Segundo Harrison, o inverno na Inglaterra é tão longo e chuvoso, que quando o sol finalmente aparece, é uma ocasião especial.

Hoje eu já vi algumas pessoas que abusaram do sol ontem. Achando que o sol da primavera não queima, acabam se descuidando.

Já eu, para variar, não fui. Quando eu era moleque, vivia na praia. Passava todos os verões na praia dos Ingleses, e quando acabavam as férias, estava com a pele bem escura.

Mas hoje em dia, prefiro ficar em um barzinho à beira-mar, comendo frutos-do-mar, e bebendo uma cervejinha. Claro que ainda vou à praia, para dar uma caminhada ou tomar um banho de mar, mas não costumo ir com tanta freqüência. Prefiro sombra e cerveja gelada.

Mas, de qualquer forma, é bom ver o sol depois de tanta chuva.

Here comes the sun,
Here comes the sun, and I say
It's all right


12/10: Coritiba Foot Ball Club - 96 Anos



No dia de hoje o Coritiba Foot Ball Club comemora seu 96º aniversário. Fundado em 1909 por jovens curitibanos, em sua maioria descendentes da colônia germânica, o Coritiba foi o primeiro clube de futebol do estado do Paraná.

Desde então, o time acumulou glórias, se tornando o maior vencedor do Campeonato Paranaense, com 32 conquistas, e o primeiro clube do Paraná a se tornar Campeão Brasileiro, em 1985.

Estádio Couto Pereira.  (Fonte: Coxan@utas)

Possui um patrimônio invejável, com um estádio, o Major Antônio Couto Pereira, que está entre os 10 melhores do país, e um centro de treinamentos, o C.T. Bayard Osna ou CT da Graciosa, onde são formados craques como Rafinha, destaque brasileiro no último mundial sub-20, e hoje no Shalke 04 da Alemanha.

Por isso, parabéns COXA, pelo seu aniversário! Que as glórias de seu passado brilhante inspire futuras e maiores conquistas!


11/10: Notícias e Comentários

Comerciantes dizem que venda de armas já é fraca

Se o governo quisesse realmente acabar com a violência, em vez de gastar uma fortuna nesse referendo, investia esse dinheiro em educação e segurança pública. Mas parece que o que vale mesmo é panis et circences.

Muda o comportamento dos foliões da Oktoberfest

Parece que as microcervejarias locais estão fazendo sucesso por lá, comprovando que a decisão de incluí-las no evento foi acertadíssima. Ainda não fui, mas pretendo ir. Ein Prosit.

Papais Noéis passarão por controle de qualidade

Foi só eu confessar que ganhei uma metralhadora de brinquedo do Papai Noel, que já querem enquadrar o pobre velhinho.

10/10: Armas, nem de brinquedo?

Nós na Rede

Em mais uma ação de blogagem coletiva, o grupo Nós na Rede, decidiu hoje falar do referendo sobre a proibição de vendas de armas no Brasil. Eu já escrevi sobre o assunto na semana passada, mas para não ficar de fora da brincadeira, e apesar de não fazer parte do grupo, decidi hoje falar sobre outro desarmamento: o desarmamento infantil.

Por todo o Brasil, a campanha "Armas, nem de brinquedo", vêm ganhando força. Armas de brinquedo têm sido trocadas por outros brinquedos, livros e gibis, em todo território nacional. E o estatuto do desarmamento, aprovado em 2003, proíbe a fabricação, importação e comercialização de armas de brinquedo no Brasil.

Um dos argumentos para essa proibição seria a de que armas de brinquedo eram utilizadas por criminosos, pois eram identicas às originais. Seguindo essa lógica, nada mais justo que banir as réplicas, mas muitas armas de brinquedo podiam ser facilmente identificadas como falsas.

O problema é que muita gente acha que é errado permitir que crianças brinquem com armas de brinquedo. Cria-se uma cultura do desarmamento, dizem uns. Outros acreditam que a criança pode gostar do "suposto poder" que arma traz.

Besteira.

Leia Mais!

08/10: Futebol X Justiça

O escândalo da manipulação de resultados no futebol brasileiro, envolvendo o árbitro Edílson Pereira de Carvalho, e a anulação das 11 partidas por ele apitadas, trouxe à baila uma polêmica questão: pode um clube de futebol entrar na justiça comum para buscar seus direitos?

Cruzeiro, Internacional, Santos, Ponte Preta e Figueirense não ficaram nada satisfeitos com a anulação de seus jogos, pois acreditam que o árbitro não conseguiu influenciar no resultado dessas partidas. O caso do Figueirense é ainda mais grave, pois o próprio árbitro, réu confesso, assumiu que não conseguiu evitar a vitória do time catarinense sobre o Juventude, em Caxias do Sul, devido a uma atuação de gala do jogador Edmundo.

Por acreditarem que cada partida deva ser analisada separadamente, essas equipes entraram com um recurso no STDJ, contra a anulação de todos os jogos. Porém, antes mesmo que o recurso fosse apresentado, o presidente do STJD, Luiz Zveiter, já descartava a possibilidade de rever sua decisão.

Assim, a única medida que os clubes podem tomar para buscar seus direitos seria entrar na Justiça Comum, possibilidade que a princípio era descartada pelos clubes. Ainda porque, o STJD e a CBF já prometeram represálias para qualquer clube que entrar na justiça comum, seja diretamente ou através de terceiros.

E é nesse ponto que eu gostaria de tocar.

Leia Mais!

07/10: Bootie Beer



Foi lançada nos Estados Unidos a Bootie Beer. "Bootie", nos EUA, é gíria para a bunda feminina.

A empresa espera competir com as grandes como a Budweiser e a Miller, e prometem que em breve a Bootie poderá ser encontrada nos locais onde se vendem as concorrentes. Isso se os respectivos donos não se ofenderem com o nome da cerveja, obviamente.

Por enquanto a cerveja será vendida na região de Boston, onde enfrenta forte concorrência das microcervejarias locais, mas seus fabricantes planejam alcançar o país inteiro em até 2 anos.

Fonte: VOX NEWS.

06/10: Devassas

Minha vida ultimamente tem sido muito boa. A cada dia, novas descobertas, novas paixões. Catarinenses, gaúchas, paulistas, tenho me deliciado com todas, e elas têm me levado à loucura. Mas nunca me satisfaço, estou sempre a procura de mais.

Dias desse, fui conhecer um novo bar, em Florianópolis. E elas estavam lá. Uma loira, uma ruiva e uma negra. Chamavam a atenção, com certeza, mesmo estando o bar cheio, com várias turistas estrangeiras, inclusive.

Mal sentei, e elas começaram a flertar comigo. As três. Obviamente não resisti, e entrei no jogo. Pedi que o garçon convidasse a ruiva a se sentar comigo. Ela veio. Sedutora, apaixonante, me deixou completamente perdido, dominado. Em seguida veio a negra. De forte personalidade, e muito sensual. Por fim, a Loira, gostosa como poucas.

Me deliciei com as três. Espirituosas, se divertiram comigo, sem se procupar com o dia seguinte. Realmente eram tudo o que eu havia ouvido falar sobre ela. Deliciosas. Devassas.

Minha vida continua muito boa. Novas descobertas, novas paixões. Mas não vejo a hora de encontrar uma Devassa novamente.


05/10: Nossa Liga de Basquetebol

Nossa Liga de Basquetebol

Ontem foi lançada oficialmente a Nossa Liga de Basquetebol, formada por 39 equipes e apoiada por verdadeiras legendas do basquetebol nacional, os jogadores Oscar, Hortência e Paula.

A Nossa Liga tem como objetivo uma gestão profissional do basquetebol brasileiro, gerando credibilidade entre o público e os patrocinadores, permitindo assim a disputa de campeonatos com alto nível e a evolução do basquetebol nacional, que já foi campeão mundial feminino em 94, e bi-campeão masculino, em 59 e 63.

Apesar da tentativa de boicote da Confederação Brasileira de Basquetebol, que exigiu exclusividade para participação do campeonato nacional por ela organizado, a competição organizada pela Nossa Liga iniciará no dia 25/10, com 18 equipes no masculino, e 6 no feminino.

Eu desejo sucesso à Nossa Liga, na esperança de termos novamente no Brasil um basquetebol forte, para que possamos ter no futuro próximo, as mesmas alegrias que tivemos com Oscar, Hortência e Paula.

Saiba mais sobre as primeiras competições organizadas pela Nossa Liga.

04/10: Referendo

Eu Voto Não!

No dia 23 de outubro, os eleitores brasileiros deverão ir às urnas, para aprovar ou não a proibição de venda de armas de fogo no Brasil. Eu vou votar NÃO.

Os defensores da proibição argumentam que possuir revólveres em casa aumenta o risco. Segundo eles, na tentativa de resistir a um assalto, o cidadão estaria aumentando suas chances de se ferir ou até morrer. Porém a legítima defesa é um direito constitucional do cidadão, e é ele quem deve decidir se deve arriscar ou não.

E a dúvida se há ou não armas em uma residência pode levar ao assaltante a opção por invadir uma residência em horário que ele sabe que não haverá ninguém em casa, ou mesmo trocar de alvo. Ladrões calculam risco, como qualquer profissional. Tenho alarme no carro, e ele não impediu que o mesmo fosse arrombado. Mas se tiver que escolher entre dois carros, um com e outro sem alarme, o ladrão irá, com certeza, optar pelo que está desprotegido.

Outro argumento é de que a maioria dos crimes cometidos com armas de fogo é causada por pessoas conhecidas. Tecnicamente, porém, um traficante rival pode ser uma pessoa conhecida. E violência familiar acontece com ou sem a presença de armas de fogo.

A grande maioria dos casos de homicídios por armas de fogo que vejo nos jornais é de pessoas ligadas ao tráfico de drogas. Execuções, acertos de contas, brigas por território, tudo ajudando para aumentar as estatísticas. Já nos casos de violência familiar, especialmente de assassinatos que acompanho nos jornais, a morte se dá por várias maneiras: Tiros, facadas, pauladas, etc.

Ou seja, em uma briga onde o cidadão perde o controle, qualquer coisa pode ser utilizada como arma. Na falta de uma arma de fogo, o assassino simplesmente vai escolher a opção que está mais à mão, como uma faca, por exemplo.

Mais um argumento é o de que a grande maioria das armas que se encontram hoje nas mãos de bandidos, um dia foram armas legais, que foram roubadas ou compradas de seus donos originais. A proibição da venda de armas iria assim dificultar o acesso dos criminosos às armas.

Pode até dificultar, mas não irá impedir. Num país onde as drogas são proibidas, mas são encontradas em qualquer esquina, onde a pirataria é crime, mas se compra CDs piratas ao ar livre, onde traficantes possuem armas que são de uso exclusivo das forças armadas, qual será a dificuldade de se colocar no mercado negro armas, de pequeno porte, contrabandeadas?

Num país com fronteiras continentais como as nossas, com boa parte dessa fronteira ser no meio da floresta, e onde o controle sobre a fronteira é quase nulo, como se controlará a entrada de armas de fogo no país?

Pra finalizar, a tentativa de se reduzir a mortalidade proibindo a venda de armas de fogo ao cidadão honesto é praticamente uma declaração de incompetência das autoridades, pois as mesmas reconhecem que são incapazes de lidar com a criminalidade, ao tentar uma medida paliativa, que não ataca o cerne do problema.

Na Suíça, praticamente 100% das casas possuem armas de fogo, entregues pelo próprio governo para que os cidadãos protejam seu país. E o número de homicídios por habitante é muito menor que o do Brasil. Ou seja, a posse de armas não significa aumento da violência. A violência tem outras causas, outras raízes.

Não dá para comparar o Brasil com a Suíça? Realmente, não dá. E enquanto nos preocuparmos apenas com os sintomas, e não com as causas de nossos problemas, vamos continuar sem poder comparar.

Hoje o cidadão brasileiro tem o direito de possuir uma arma de fogo para proteger sua vida e a vida de sua família, de uma violência que cresce a cada dia, e que nossas autoridades são incapazes de controlar. Não acredito que revogar esse direito irá melhorar em nada a situação de nosso país. Por isso voto CONTRA a proibição da venda de armas de fogo para os cidadãos de bem, já que os fora-da-lei certamente continuarão a comprá-las, independentemente do resultado do referendo.



03/10: Outubro: Mês de Festas em SC

Outubro é o mês das festas em Santa Catarina. Vários municípios organizam suas festas, para celebrar a memória e as tradições de seus colonizadores. Juntas, elas formam o Circuito das Festas de Outubro de Santa Catarina.

A maioria das festas se localiza no Vale do Itajaí, tendo na Oktoberfest de Blumenau o centro das atenções. As festas da região celebram a colonização germânica, que teve grande influência no desenvolvimento local, com exceção da Marejada, em Itajaí, que celebra a colonização portuguesa e a vocação pesqueira da cidade.

Já a capital Florianópolis, após várias tentativas frustradas, conseguiu finalmente ser incluída no circuito, com a Fenaostra, que vai para sua 7ª edição. A festa celebra o folclore e as tradições açorianas com muita ostra, cultivada na Ilha de Santa Catarina. Para finalizar, no oeste do estado, em Itapiranga, celebra-se a 27ª edição da Oktoberfest mais antiga do país.

Festas de vários tamanhos, celebrando as tradições de seus antepassados, com muita gastronomia típica, e muito, muito chopp. O que você está esperando para vir à bela Santa Catarina?



01/10: Cervejas IV – Importadas

Além das excelentes opções oferecidas pelas microcervejarias nacionais, pode-se também encontrar excelentes alternativas entre as importadas, principalmente se o preço não for problema.

Na ocasião da abertura do mercado, ocorrida no governo Collor, centenas de marcas de cervejas importadas apareceram nos supermercados. Tantas latinhas e marcas diferentes, que era praticamente impossível ao consumidor comum acertar na escolha.

Para piorar, a grande maioria das cervejas importadas era de grandes produtores, ou seja, leves e insossas como a maioria das nacionais. Por isso, combinando o sabor similar, ao preço mais caro, devido ao transporte e aos impostos, o brasileiro médio continuou a beber cerveja nacional, e as importadas praticamente desapareceram dos supermercados.

Porém, muitos bares e restaurantes, comprometidos com a qualidade dos produtos oferecidos, aproveitaram a ocasião para enriquecer seu cardápio com uma ótima seleção de cervejas. Bares como o Frangó, de São Paulo, possuem uma “carta” de cervejas maior que carta de vinhos de muitos restaurantes por aí.

Dentre as importadas, posso destacar a irlandesa Guinness, a cerveja mais famosa do mundo e praticamente sinônimo de cerveja Stout, e a alemã Erdinger, que foi a primeira cerveja do tipo Weiss que bebi. Muitas outras opções podem ser encontradas, como as alemãs Warsteiner e Paulaner, as inglesas Spitfire Bitter e Newcastle Brown Ale, e várias Belgas.

Ah, se você conseguir encontrar, também recomendo as neo-zelandesas Speights e Monteiths, especificamente a Speights Old Dark e a Monteiths Celtic Red, que foram as duas que provei e aprovei.

As importadas são uma boa opção para quem gosta de variar sempre, porém sem perder a qualidade.