Arquivos

20/04: Therezopolis Gold

Therezopolis Gold

Sexta-feira passada, após uma semana extenuante de trabalho, saí para tomar um delicioso chopp. Escolhemos o bar Maresias, no bairro Coqueiros em Florianópolis, pois eles vendem o chopp da ZeHn Bier, que é delicioso.

Chegamos lá, olhei despretensiosamente o cardápio, pois fomos lá somente para tomar chopp, e vi entre as cervejas oferecidas a Therezopolis Gold.

A Therezopolis Gold é uma cerveja puro malte, que era fabricada no começo do século passado, e foi relançada recentemente pela Cervejaria Terezópolis. Eu, que havia ouvido falar na cerveja, mas ainda não havia tido a oportunidade de experimentá-la, nem pensei duas vezes.

Acho que, por ser uma cerveja Puro Malte, e influenciado pelo nome, eu esperava uma Pilsen mais encorpada mas, infelizmente, a Therezopolis Gold é mais uma pilsen suave. Está mais para Bavária Premium, do que para a Kaiser Gold.

O que não a desmerece, obviamente. A cerveja é boa, com boa espuma, de ótima durabilidade. Mas para quem estava esperando algo com mais corpo, foi um pouco decepcionante. Para ilustrar, fiz o contraste com o chopp da ZeHn, e pude sentir uma grande diferença, especialmente no amargor. O resto da noite foi regado a chopp, conforme planejado.


16/04: Debatendo o Aborto.

Novamente a discussão sobre a descriminalização do aborto está em pauta no blog O Biscoito Fino e a Massa.

Eu sou contra, como já escrevi aqui, e no próprio Biscoito. E você?

Vá até o Biscoito, e entre no debate!


08/04: oBIERcevando

Mais um blog sobre cerveja no pedaço, o oBIERcevando, do Paulo "Feijão".

O Paulo mora em Blumenau, e já tive a oportunidade de conversar com ele pelo MSN. Com certeza seu blog será bem interessante. Uma prova disso é a entrevista com Juliano Mendes, dono da Eisenbahn, já em seu terceiro post.


03/04: iTunes vende música sem DRM

A Apple decidiu ouvir seus consumidores, e disponibilizar as músicas vendidas na iTunes Store sem o famigerado DRM (Digital Rigths Management). Todo o catálogo da EMI estará disponível em formato desprotegido, por US$ 1,29. As músicas também podem ser compradas no formato atual com DRM, pelo preço de US$0,99.

A diferença é que o arquivo desprotegido pode ser ouvido em qualquer computador ou MP3 player que suporte seu formato, enquanto que o atual só pode ser ouvido no iPod ou no iTunes. Além disso, o arquivo pode ser gravado em CD sem restrições.

Outra diferença é que o novo formato possui maior qualidade: 256 kbps contra os atuais 128 kbps. Portanto por US$ 0.30 a mais, pode-se comprar um arquivo desprotegido, com maior qualidade.

Isso é um ponto para a Apple. Enquanto a Microsoft cede às pressões das gravadoras, e enche o Windows Vista com DRM, a Apple caminha no sentido contrário, mais amigável ao consumidor.

Só é uma pena que não podemos comprar na iTunes Store aqui no Brasil.


Fonte: Apple Unveils Higher Quality DRM-Free Music on the iTunes Store

Em 2005 escrevi uma série de posts sobre o comércio de músicas, a Internet e o DRM. Confira:
08/11/2005 - Digital Rights Management
10/11/2005 - Comprando música pela Internet
21/11/2005 - iTunes Music Store
24/11/2005 - eMusic
08/12/2005 - Made In Russia